Precipício Raso

04.04.2020

 

 

Há algo além do escorrer do mar

Vejo a sombra pesada desviar esse olhar

Corroendo a pluma que te fez voar

O veludo que incendiou tuas nuvens

Quantos abismos rasgaram-se na margem?

Ouçam o grito do último suspiro

Na esperança sufocada 

Sou o ontem que vence hoje 

Que canta o que não se ouve

Que chora nas gotas do sol

Imersas nas velhas noites azuis

As vidas que estavam cegas

Em lágrimas que cortam sem ferir

Mas profundamente afogam

Nesse precipício raso e sem fim

 

Maurício Franke

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Destaque

Invadimos a WEB!

February 28, 2017

1/1
Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now